Redes Sociais

Nosso Whatsapp

 (88) 9 9251 6601

Encontre o que deseja

NO AR

Ibiapaba FM

    Ceará

Ceará é o primeiro estado do Brasil a iniciar testes rápidos para detectar hanseníase

Fortaleza, Maracanaú, Caucaia e Sobral são os primeiros municípios contemplados com a novidade, que deve ser levada a outras regiões do estado.

Publicada em 29/04/22 as 22:17h por G1/Ceará - 85 visualizações

Compartilhe
   
Link da Notícia:
 (Foto: G1/Ceará)
O Ceará é o primeiro estado brasileiro a utilizar testes rápidos para detectar hanseníase, doença infectocontagiosa capaz de acometer os nervos periféricos, as mucosas e a pele. A iniciativa fortalece o direcionamento assertivo à assistência e reduz a incidência de sequelas, deformidades e complicações irreversíveis, conforme o governo do estado.

A coordenadora dos Programas de Hanseníase e de Tuberculose da Célula de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), Yolanda Barros, explica o planejamento estabelecido.

“Inicialmente, serão contemplados os municípios de Fortaleza, Maracanaú, Caucaia e Sobral, ambos prioritários para o diagnóstico de hanseníase. Já a partir do segundo semestre de 2022, após treinamentos voltados aos profissionais da Saúde, orientações e publicações de notas técnicas, haverá a ampliação para outras cidades cearenses, obedecendo a um cronograma específico”, informa Yolanda.

A estratégia será aplicada diante de duas circunstâncias específicas. “Deverão ser submetidos ao teste rápido pacientes que relatarem contato com pessoas infectadas e em caso de incerteza diagnóstica. No entanto, em se tratando de hanseníase, a investigação clínica sempre será soberana”, explica a representante da Sesa.

A gestora elenca, ainda, os impactos assistenciais estimados. “Trata-se de um elemento a mais na linha de triagem da doença. Em geral, o diagnóstico deve ser feito a partir da avaliação minuciosa das lesões cutâneas, incluindo a avaliação de sensibilidade por meio de palpação dos nervos de forma funcional, sensitiva, motora e autonômica”, complementa.

A novidade é fruto de parceria entre Governo do Ceará, do Ministério da Saúde, da NHR Brasil e da Universidade Federal do estado (UFC).





ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


Nosso Whatsapp

 (88) 9 9251 6601

Comercial - (88) 9 9251-3177 - Todos os direitos reservados