Redes Sociais

Nosso Whatsapp

 (88) 9 9251 6601

Encontre o que deseja

NO AR

Playlist da Ibiapaba

    Brasil

Senado aprova projeto que adia Enem 2020; falta votar na Câmara

Publicada em 20/05/20 as 06:47h por Diário do Nordeste - 133 visualizações

Compartilhe
   
Link da Notícia:
Projeto tem como justificativa a pandemia do novo coronavírus  (Foto: Agência Senado)
O Plenário do Senado aprovou, na noite desta terça-feira (19),  o Projeto de Lei 1.277/2020, que suspende a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em casos de calamidade pública. A matéria segue para a Câmara dos Deputados. As provas da edição 2020 estão programadas para novembro. 

O placar foi de 75 votos a favor e 1 contra, do senador Flávio Bolsonaro (REP-RJ). A maioria dos discursos apontou para a preocupação com a desigualdade no ensino a distância e as condições sanitárias para aplicação das provas. 

A proposta  prevê a prorrogação automática de prazos não só do Enem, mas de todas as provas, exames e demais atividades para acesso ao ensino superior em caso de estado de calamidade ou de comprometimento do regular funcionamento das instituições de ensino do País.

Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pautou para a sessão desta quarta-feira (20) a votação da urgência e mérito de um projeto para adiar a realização do Enem. "Amanhã, a pedido de todas as deputadas da bancada feminina nós estamos votando a urgência do projeto do Enem e o mérito", disse Maia ao fim da sessão virtual da Câmara de hoje.

Maia não vai esperar o Governo se posicionar sobre o tema, apesar de ter feito um apelo para o presidente da República Jair Bolsonaro, na semana passada, e dizer que achava que a melhor a solução para este tema deveria vir do Executivo.

Com a aprovação no Senado, a Câmara poderá juntar os projetos das duas Casas. O projeto a ser votado no plenário da Câmara é de autoria da deputada Alice Portugal (PCdoB-BA). "O texto condiciona o prazo para análise das autoridades sanitárias e educacionais", disse Portugal. "Só na cabeça do ministro da Educação, Abraham Weintraub, que existe uma maioria com acesso a internet no País", disse

Weintraub tem sido contrário ao adiamento do calendário. Nesta terça-feira, ele postou no Twitter que o governo abrirá consulta aos estudantes que se inscreveram na prova para saber se preferem manter a data da prova ou adiar por 30 dias. 





ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


Nosso Whatsapp

 (88) 9 9251 6601

Comercial - (88) 9 9251-3177 - Todos os direitos reservados